ANAGRAMS

ANAGRAMS: words made by changing the order of letters in another word.
——–

1. A Decimal Point / I’m a dot in place

2. A Metal Detector / Reacted to metal.

3. A tampon consumed a cigar / Now that’s what I call
absorbent!

4. Albert Einstein / Ten elite brains

5. Alicia Silverstone / Erotica Villainess

6. American coffee / A offence! A crime!

7. Animosity / Is No Amity

8. Apple Macintosh / Laptop machines!

9. Arnold Schwarzenegger / He’s grown large ‘n’ crazed

10. Arrived a day late / Arrived at a delay.

11. Australia / A trial USA

12. Axl Rose / Oral Sex

13. Bottoms Up! / Pubs’ motto!

14. Breasts / Set bras

15. British Airways / This is war by air

16. Bruce Willis / I screw. I bull.

17. But the wicked shall be cut off from the earth, and the
transgressors shall be rooted out of it. / A crowd of
true butthead sodomites! The abhorrent fuckers shall be
sent off straight to Hell.

18. Celine Dion / No, I decline

19. Chicken Noodle Soup / Poison choked Uncle…

20. Chinese Takeaway / Nasty! I ache a week

21. Clint Eastwood / Old West action!

22. Contradiction / Accord not in it

23. Cure for a hangover / Reach over for a gun

24. Diego Maradona / An adored amigo

25. Desperation / A rope ends it

26. Dormitory / Dirty room

27. Eleven plus two / Twelve plus one

28. Elle Macpherson / Her men collapse

29. Elvis / Lives!

30. Equal opportunities / Quieter populations

31. Evangelist / Evil’s agent

32. Funeral / Real fun

33. Gillian Anderson / No aliens, darling

34. Heads or Tails? / I herald a toss!

35. Henry Miller / Merry in Hell

36. Kentucky Fried Chicken / Chef dick in turkey neck

37. Listen / Silent

38. Liverpool Street Station / Ole! Trainspotters love it!

39. Marines / Remains

40. Marriage / A grim era

41. Masturbation / A moan, – it burst!

42. Mel Gibson / Big melons

43. Mike Tyson / Sit, monkey!

44. Mother-in-law / Woman Hitler

45. Nova Scotia and Prince Edward Island / Two Canadian
Provinces – lands I dread!

46. Oscar Wilde / Ladies’ crow

47. Pentium Processor / Computerises Porn

48. Pepsi Cola / Episcopal

49. Power Macintosh / Now compare this!

50. Pre-menstrual tension / Men or internals upset

51. President Boris Yeltsin / One isn’t terribly pissed

52. President Clinton attacks Saddam Hussein / It isn’t
ruthless and action-packed madness?

53. Queensland And Northern Territory Aerial Services (*) /
No crashes and not equaled. Airliner never errs. Try
it!

54. Resume historic planet adventure joy.
/ (Mercury) – Just heat, not air. Speed on. Live.
/ (Venus) – Clouds, major heat. Pity I re-enter.
/ (Earth) – Deem us vital sunny port. Rejoice!
/ (Mars) – Thin air, cool. Jet-up ventures eyed.
/ (Jupiter) – Heavy, dense, I rule moon tracts.
/ (Saturn) – Thy placid eerie moon. Just veer.
/ (Neptune) – Sure is the major cold variety!
/ (Uranus) – Over some tiny ejecta dirt. Help!
/ (Pluto) – Just traversed in ice. Yearn home.

55. Rimband / Birdman

56. Rod Stewart / Rated worst

57. Saddam Hussein / Human’s sad side

58. Santa in North Pole / Satan in Porn Hotel

59. Sean Connery / On any screen

60. Semolina / Is no meal

61. Singapore Airlines / Pioneer Asian girls

62. Slot Machines / Cash lost in ‘em

63. Snooze Alarms / Alas! No more Z’s

64. Ten Commandments / Most men can’t mend

65. Tequila sunrise / It’s urine’s equal!

66. To be or not to be, that is the question, whether tis
nobler in the mind to suffer the slings and arrows of
outrageous fortune / In one of the Bard’s best-thought-
of strategies, our insistent hero, Hamlet, queries on
two front on how life turns rotten.

67. That’s one small step for man, one giant leap for
mankind – Neil Armstrong: / Thin man ran, makes large
stride, left planet, pins flag on moon! On to Mars!

68. The Aids Virus / Hurts, I Advise

69. The Artist Formerly Known as ‘Prince’ / No first-rate
workmanship recently!

70. The Earthquakes / That queer shake

71. The Grim Reaper / Prime gatherer

72. The Lion, the Witch, and the Wardrobe / White Witch
bothered another land

73. The Mafia / Am a thief

74. The Manic Street Preachers / Smarter, three-piece
snatch

75. The Morse Code / Here come dots

76. The Public Art Galleries / Large picture halls, I bet

77. The World Cup in France / French win? A crude plot.

78. United Nations / Tainted Unions

79. Vegetarian / Eat Vinegar

80. West Ham United / The new stadium

81. When you enjoy something, you must never let logic get
too much in the way. Like the villains in all the James
Bond movies. Whenever Bond breaks into the complex:
‘Ah, Mr. Bond, welcome, come in. Let me show you my
entire evil plan and then put you in a death machine
that doesn’t work’. – Jerry Seinfeld, “Sein Language” /
Double-O-Seven has sex with plenty of women, too, but
he never puts on a condom. Come on, you eerie, English
agent! You can’t have them all. There’s pregnancy,
Aids. I just know love’ll kill you eventually. ‘I’m
intelligent, I’m bright, me, me, me. The job? Her
Majesty can wait!’… Chase Dr. No, not women! –
Mey K., in “Hide ID, Win Her Hand!”

82. William Butler Yeats / A really sublime twit

83. Wolfgang Amadeus Mozart / A famous German waltz god

84. You’re that good eh? / Thou adore thy ego!

(*) QANTAS, australian national airline. [anagram # 53]

Anúncios

Crise dos combustíveis 

Fact-checking sobre a crise dos combustíveis. Texto de WhatsApp, logo, pode ser tudo fake.

1. O preço da gasolina alcançou R$ 3,691 no dia 12 de maio de 2016, quando Dilma foi afastada da presidência.

2. Segundo um relatório da Bloomberg, considerando os dados do primeiro trimestre de 2016, o último completo de Dilma na presidência, um motorista típico brasileiro tinha a projeção de consumir 218,99 litros de gasolina no ano e gastar 2,73% de seu salário para bancar seus gastos com combustível. Esse mesmo motorista, no primeiro trimestre de 2018 (os últimos dados disponíveis pela Bloomberg), tinha a projeção de consumir 203,43 litros de gasolina e gastar 2,58% de seu salário com combustível. Em comparação às sessenta nações analisadas pelo relatório, o Brasil tinha a 25ª gasolina mais barata da lista no primeiro trimestre de 2016 – no primeiro trimestre de 2018 ela era a 22ª. Considerando a renda média, havia 11 países no mundo onde a gasolina era proporcionalmente mais cara que no Brasil – eram 10 no primeiro trimestre de 2018. Em resumo: a gasolina era e continua sendo cara em comparação à renda média do trabalhador brasileiro.

3. Em 2015, último ano completo do governo Dilma, a Petrobras foi a marca brasileira que mais perdeu valor no ano. A estatal fechou 2015 com prejuízo recorde de R$ 34,8 bilhões. A mesma Petrobras fechou o primeiro trimestre de 2018 com lucro de R$ 6,9 bilhões.

4. Em maio de 2016, o último de Dilma na presidência, o dólar fechou o mês cotado em R$ 3,61. No último dia 23 de maio de 2018 o dólar fechou o dia cotado em R$ 3,62.

5. Criado em 2009, pegando os governos Lula e Dilma, o Programa de Sustentação do Investimento (PSI) ajudou a inflacionar artificialmente, via BNDES, a frota de caminhões disponíveis no Brasil, ao permitir o financiamento de 100% do valor de um veículo cobrando juros fixos de 7% ao ano, a serem pagos em 8 anos – com juro real de apenas 1,5%, considerando a inflação. Entre 2008 e 2014, a frota brasileira de caminhões cresceu 4,9% ao ano, mas o PIB do setor de transportes cresceu só 2,4% ao ano. Sem a intromissão do governo no setor, a estimativa é que a expansão da frota fosse de apenas 3% ao ano. Ou seja, na prática, o governo Dilma provocou uma avalanche de dezenas de milhares de novos caminhões no mercado, criando uma bolha do frete que persiste até hoje. Segundo uma pesquisa realizada no início de 2018 pela Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística em colaboração com a Agência Nacional de Transportes Terrestres, 62% das empresas do setor de transporte rodoviário de cargas no Brasil apresentaram queda no faturamento de 8,9% em média em 2017 – o valor do frete caiu em média 2,6% no ano. Na prática, ao incentivar uma explosão de novos caminhões de carga via crédito, gerando uma concorrência artificial, o governo Dilma forçou o frete para baixo, aumentando o número de empresas que recebem pagamento pelo frete abaixo do custo e diminuindo o faturamento do setor.

6. Entre 2011 e 2015, a variação dos preços internacionais sempre foi repassada pelo governo Dilma de forma defasada aos preços dos combustíveis no Brasil, numa tentativa de tentar segurar o aumento da inflação. Essa diferença gerou uma série de prejuízos para a Petrobras – uma conta que passou dos R$ 75 bilhões em 2014, um ano eleitoral (valor 2,8 vezes maior que o orçamento do Bolsa Família). Em novembro de 2015, Lula assumiu publicamente que o governo Dilma errou ao congelar o preço da gasolina.

7. Dilma saiu do governo com a taxa básica de juros em 14,25% ao ano – o maior em quase dez anos. Em maio de 2018 este número atingiu os 6,5%. Desde outubro de 2016, o Banco Central já realizou 12 cortes na taxa básica de juros.

8. Em 2015, último ano inteiro de Dilma à frente da presidência, a inflação oficial terminou o ano em 10,67%, o maior valor desde 2002. Em 2017, a inflação oficial fechou o ano em 2,95% – foi a primeira vez que o Índice de Preços ao Consumidor ficou abaixo do piso da meta da inflação do Banco Central desde que o regime foi implantado no país, em 1999.

9. Dilma saiu da presidência em 2016 deixando a Petrobras com uma dívida bruta de R$ 450 bilhões, considerada a maior dívida corporativa do mundo no setor de petróleo. A dívida bruta da Petrobras foi de R$ 359 bilhões em 2017.

10. Em maio de 2018, o barril de petróleo do tipo Brent atingiu o maior valor desde 2014, de US$ 80,18 (chegou a ser de US$ 46,89 em junho de 2017), pressionado por crises ligadas a dois grandes produtores globais – o Irã, alvo de sanções do governo Trump, e a Venezuela, mergulhada em uma crise sem precedentes provocada pelo chavismo (vale lembrar que a produção venezuelana de petróleo caiu pela metade desde o início dos anos 2000). A alta no preço é de 51% no último ano, impactando diretamente as bombas dos postos de gasolina mais perto da sua casa.